Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contador D'Estórias

Um blog com estórias dentro.

Contador D'Estórias

Um blog com estórias dentro.

Dom | 19.03.17

Boteco Das Tertúlias #18 | Crónica De Uma Morte Anunciada

Carina Pereira
Para o mês de Março, o mês da Primavera, o Boteco traz com ele uma recensão do livro Crónica De Uma Morte Anunciada, de Gabriel Garcia Márquez.Não se esqueçam de ir ver o que as outras botequeiras pensam dele!A Limonada Da VidaLife’s TexturesBom resto de fim-de-semana!*

O mais espantoso neste livro é o entendimento, desde que a história começa a ser narrada, de que alguém vai morrer. Toda a aldeia sabe que um homicídio está prestes a ser levado a cabo, sabem quem serão os autores do crime e a vítima mas, curiosamente, toda a gente falha em evitá-lo pelas mais variadas – e idiotas - razões.

Há muito pouco diálogo; Márquez conta-nos a história na primeira pessoa, atribuída a uma outra personagem e não apenas a um narrador sem nome, e discorre sobre a tragédia de forma bastante corrente, numa junção de factos arrecadados aqui e ali, pequenos retalhos que se alinhavam, dando-nos a perspetiva da história de acordo com cada pessoa que a viveu (exceptuando o morto, claro está). Além disso os acontecimentos do dia fatídico são contados retrospetivamente, começando já depois da morte anunciada ter ocorrido mas, a partir daí, recolhendo testemunhos desde o momento que levou à tragédia.

É uma história pequena, mas muito bem contada, que nos deixa na espectativa, mesmo sabendo que a morte já aconteceu e, por isso, independentemente do que nos é contado e daquilo que passamos a saber, o resultado final é sempre o mesmo. Por outras palavras, o autor desvenda-nos o trunfo, mas não nos desencoraja a ver a jogada até ao fim.

Para escrever algo assim é preciso mestria.

Carina Pereira

x435