Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contador D'Estórias

Um blog com estórias dentro.

Contador D'Estórias

Um blog com estórias dentro.

Dom | 28.06.15

Tudo Isto Existe, Nada Disto É Triste, Tudo Isto É Camané!

Carina Pereira
Os músicos entram em palco pouco passa das 21h00. Abarcam os instrumentos com familiaridade - José Manuel Neto na guitarra Portuguesa, Carlos Manuel Proença na viola de Fado e Paulo Paz no contrabaixo - e o público aguarda, rostos espectantes a meia-luz. A escuridão cai sobre a sala, como uma cortina que encerra a peça, e eis então que esta começa.A voz de Camané, sem instrumentos que a acompanhem, envolve tudo, véu acapella que desliza com certeza sobre o tema Complicadíssima Teia. O silêncio absoluto não se quebra, permanece até que Camané termina e a claridade regressa, acompanhada por um rugir de palmas. Isto é espectáculo.Já Carlos do Carmo disse que existe em Camané o Fado, uma postura que não se consegue explicar, mas que põe a descoberto que no cantar e na vida, ele é fadista. Quando o vemos ao vivo as palavras do mestre ressoam, porque Camané é realmente Fado. Mão em riste, como que em prece, expressão de uma melancolia quase sofredora, a emoção de quem está a sentir estas histórias que não são suas. A cadência da interpretação não deixa dúvidas e, mesmo com a voz apenas a encher aquela sala, se conseguem antever os instrumentos que a não acompanham.O concerto não foi longo, mas parecem sempre curtas todas as coisas boas da vida. No alinhamento contaram temas como A Cantar, Dança De Volta, Ventos Adversos, Quadras, a animada Marcha Do Bairro Alto e os tão conhecidos Mais um Fado No Fado e Sei De Um Rio. Do álbum novo, Infinito Presente, aqueceram-nos o coração Lume e A Correr.O público exigiu o encore e Camané voltou para nos presentear ainda com um Fado Mouraria, Saudades Trago Comigo, Emaranhado numa teia de veneração, que quem o viu laçava agora com aplausos, fez uma vênia, falou para os tantos Portugueses que o agraciaram com a sua presença, e partiu dizendo "Obrigado!".Deixou o público de coração cheio!

Carina Pereira

DSCF8122

*

Fotografias do concerto disponíveis na página do Facebook do blog, aqui e aqui

Em breve também o audio do mesmo, que foi disponibilizado pela organização do Festival Musiq 3. 

Dom | 28.06.15

Tudo Isto Existe, Nada Disto É Triste, Tudo Isto É Camané!

Carina Pereira
Os músicos entram em palco pouco passa das 21h00. Abarcam os instrumentos com familiaridade - José Manuel Neto na guitarra Portuguesa, Carlos Manuel Proença na viola de Fado e Paulo Paz no contrabaixo - e o público aguarda, rostos espectantes a meia-luz. A escuridão cai sobre a sala, como uma cortina que encerra a peça, e eis então que esta começa.A voz de Camané, sem instrumentos que a acompanhem, envolve tudo, véu acapella que desliza com certeza sobre o tema Complicadíssima Teia. O silêncio absoluto não se quebra, permanece até que Camané termina e a claridade regressa, acompanhada por um rugir de palmas. Isto é espectáculo.Já Carlos do Carmo disse que existe em Camané o Fado, uma postura que não se consegue explicar, mas que põe a descoberto que no cantar e na vida, ele é fadista. Quando o vemos ao vivo as palavras do mestre ressoam, porque Camané é realmente Fado. Mão em riste, como que em prece, expressão de uma melancolia quase sofredora, a emoção de quem está a sentir estas histórias que não são suas. A cadência da interpretação não deixa dúvidas e, mesmo com a voz apenas a encher aquela sala, se conseguem antever os instrumentos que a não acompanham.O concerto não foi longo, mas parecem sempre curtas todas as coisas boas da vida. No alinhamento contaram temas como A Cantar, Dança De Volta, Ventos Adversos, Quadras, a animada Marcha Do Bairro Alto e os tão conhecidos Mais um Fado No Fado e Sei De Um Rio. Do álbum novo, Infinito Presente, aqueceram-nos o coração Lume e A Correr.O público exigiu o encore e Camané voltou para nos presentear ainda com um Fado Mouraria, Saudades Trago Comigo, Emaranhado numa teia de veneração, que quem o viu laçava agora com aplausos, fez uma vênia, falou para os tantos Portugueses que o agraciaram com a sua presença, e partiu dizendo "Obrigado!".Deixou o público de coração cheio!

Carina Pereira

DSCF8122

*

Fotografias do concerto disponíveis na página do Facebook do blog, aqui e aqui

Em breve também o audio do mesmo, que foi disponibilizado pela organização do Festival Musiq 3.