Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contador D'Estórias

Um blog com estórias dentro.

Contador D'Estórias

Um blog com estórias dentro.

Ter | 10.03.15

Fazer De Conta (E Viveram Felizes Para Sempre)

Carina Pereira
Título longo, música curta.Parece que a dor de cabeça às vezes se traduz em inspiração e em vez de não me deixar fazer nada, fez-me criar mais uma letra. Esta até veio com música, acompanhada pela guitarra – se se pode chamar isso ao meu tosco dedilhar.A letra fica já aqui. Depois, lá pra Quinta-Feira, gravo a melodia para vocês ouvirem.*Ela chegou, carregando a vidaAfogou a sorte num copo de ginEle a olhou, procurando um norteUma âncora, um amor sem fimNão lhe falou, não lhe disse“A minha vida, fá-la tua”E ela chorou nas pedras da calçadaFoi vender amor para a rua
Vem, esta noite faz assimAndamos os dois à toaNenhum sabe bem viverVamos fazer de conta
Ele chegou, carregando a vidaVazia, tão vazia de certezasEla o olhou, despedaçando a solidãoQue se sentara com ela à mesaE partiram para um outro depoisPara um final sem final algumEle lhe disse “A minha vida, fá-la tua”Ela fez dele o seu lugar-comum
Vem, esta noite faz assimAndamos os dois à toaNenhum sabe bem viverVamos fazer de contaVem, esta noite faz assimAndamos os dois à toaNenhum sabe bem viverPodemos fazer de conta

Carina Pereira

Ter | 10.03.15

Fazer De Conta (E Viveram Felizes Para Sempre)

Carina Pereira
Título longo, música curta.Parece que a dor de cabeça às vezes se traduz em inspiração e em vez de não me deixar fazer nada, fez-me criar mais uma letra. Esta até veio com música, acompanhada pela guitarra – se se pode chamar isso ao meu tosco dedilhar.A letra fica já aqui. Depois, lá pra Quinta-Feira, gravo a melodia para vocês ouvirem.*Ela chegou, carregando a vidaAfogou a sorte num copo de ginEle a olhou, procurando um norteUma âncora, um amor sem fimNão lhe falou, não lhe disse“A minha vida, fá-la tua”E ela chorou nas pedras da calçadaFoi vender amor para a rua
Vem, esta noite faz assimAndamos os dois à toaNenhum sabe bem viverVamos fazer de conta
Ele chegou, carregando a vidaVazia, tão vazia de certezasEla o olhou, despedaçando a solidãoQue se sentara com ela à mesaE partiram para um outro depoisPara um final sem final algumEle lhe disse “A minha vida, fá-la tua”Ela fez dele o seu lugar-comum
Vem, esta noite faz assimAndamos os dois à toaNenhum sabe bem viverVamos fazer de contaVem, esta noite faz assimAndamos os dois à toaNenhum sabe bem viverPodemos fazer de conta

Carina Pereira

Ter | 10.03.15

Temperatura-Ambiente De Iogurte

Carina Pereira
Na verdade, é semi-frio. O temperatura-ambiente vem de um trocadilho que eu e uns colegas fizemos há uns tempos atrás, e do qual agora não me consigo esquecer sempre que faço semi-frios.Ao contrário da receita de hummus que não calhou nada bem, este docinho ficou um mimo. Delicioso e simples de fazer. Por um lado, ainda bem que não se encontra gelatina em pó por estes lados, senão era um destes todas as semanas.Aqui fica a receita, para quem quiser experimentar. Para levar para aquela festa com os amigos é aposta segura.
Ter | 10.03.15

Temperatura-Ambiente De Iogurte

Carina Pereira
Na verdade, é semi-frio. O temperatura-ambiente vem de um trocadilho que eu e uns colegas fizemos há uns tempos atrás, e do qual agora não me consigo esquecer sempre que faço semi-frios.Ao contrário da receita de hummus que não calhou nada bem, este docinho ficou um mimo. Delicioso e simples de fazer. Por um lado, ainda bem que não se encontra gelatina em pó por estes lados, senão era um destes todas as semanas.Aqui fica a receita, para quem quiser experimentar. Para levar para aquela festa com os amigos é aposta segura.
Ter | 10.03.15

O Vendedor De Passados

Carina Pereira
Acabei esta semana de ler o meu primeiro livro de José Eduardo Agualusa. Escolhi " O Vendedor De Passados" porque mostrei interesse em ler este autor e um amigo, que já o tinha lido, aconselhou-me este.A premissa pareceu-me interessante: como é que se vende passados? Peguei no livro e fui descobrir a história.Para começar, a história é contada por uma Osga, a chamada sardanisca lá para os meus lados. Mas esta não é uma osga qualquer; já foi um homem a quem um novo passado lhe foi dado.O livro é fácil de ler, as histórias comunicam entre si, e José Eduardo Agualusa joga com as palavras e fá-las bonitas.Aqui, como é costumeiro, deixo as frases que sublinhei. E agora, vou escolher outro dele para ler.E, para quem já leu e gostou, aqui está o trailer do filme baseado no livro que vai sair.*"Talvez não o faça, para provar as frutas. Creio que o fazem para provar o risco.""Um nome pode ser uma condenação. Alguns arrastam o nomeado, como as águas lamacentas de um rio após as grandes chvadas, e, por mais que este resista, impõem-lhe um destino. Outros, pelo contrário, são como máscaras: escondem, iludem. A maioria, evidentemente, não tem poder algum. Recordo sem prazer, sem dor também, o meu nome humano. Não lhe sinto a falta. Não era meu.""Era como se chovesse noite.""A coragem não é contagiosa; o medo, sim.""Só somos felizes, verdadeiramente felizes, quando é para sempre, mas só as crianças habitam esse tempo no qual todas as coisas duram para sempre.""Na grande literatura são raros os amores felizes.""A felicidade é quase sempre uma irresponsabilidade. Somos felizes durante os breves instantes em que fechamos os olhos.""- Conheci uma mulher extraordinária. Ah meu caro, faltam-me as palavras certas para a definir - tudo nela é luz!Achei um exagero. Onde há luz, há sombras.""A nossa memória alimenta-se, em larga medida, daquilo que os outros recordam de nós.""Há pessoas destinadas a sonhar (algumas são bem pagas para isso); há pessoas nascidas para trabalhar, práticas e concretas e incansáveis, e há pessoas com jeito de rio, que vão da nascente à foz sem quse nunca abandonarem o leito.""Sei hoje, acho que já sabia antes, que todas as vidas são excepcionais."

Carina Pereira

Ter | 10.03.15

O Vendedor De Passados

Carina Pereira
Acabei esta semana de ler o meu primeiro livro de José Eduardo Agualusa. Escolhi " O Vendedor De Passados" porque mostrei interesse em ler este autor e um amigo, que já o tinha lido, aconselhou-me este.A premissa pareceu-me interessante: como é que se vende passados? Peguei no livro e fui descobrir a história.Para começar, a história é contada por uma Osga, a chamada sardanisca lá para os meus lados. Mas esta não é uma osga qualquer; já foi um homem a quem um novo passado lhe foi dado.O livro é fácil de ler, as histórias comunicam entre si, e José Eduardo Agualusa joga com as palavras e fá-las bonitas.Aqui, como é costumeiro, deixo as frases que sublinhei. E agora, vou escolher outro dele para ler.E, para quem já leu e gostou, aqui está o trailer do filme baseado no livro que vai sair.*"Talvez não o faça, para provar as frutas. Creio que o fazem para provar o risco.""Um nome pode ser uma condenação. Alguns arrastam o nomeado, como as águas lamacentas de um rio após as grandes chvadas, e, por mais que este resista, impõem-lhe um destino. Outros, pelo contrário, são como máscaras: escondem, iludem. A maioria, evidentemente, não tem poder algum. Recordo sem prazer, sem dor também, o meu nome humano. Não lhe sinto a falta. Não era meu.""Era como se chovesse noite.""A coragem não é contagiosa; o medo, sim.""Só somos felizes, verdadeiramente felizes, quando é para sempre, mas só as crianças habitam esse tempo no qual todas as coisas duram para sempre.""Na grande literatura são raros os amores felizes.""A felicidade é quase sempre uma irresponsabilidade. Somos felizes durante os breves instantes em que fechamos os olhos.""- Conheci uma mulher extraordinária. Ah meu caro, faltam-me as palavras certas para a definir - tudo nela é luz!Achei um exagero. Onde há luz, há sombras.""A nossa memória alimenta-se, em larga medida, daquilo que os outros recordam de nós.""Há pessoas destinadas a sonhar (algumas são bem pagas para isso); há pessoas nascidas para trabalhar, práticas e concretas e incansáveis, e há pessoas com jeito de rio, que vão da nascente à foz sem quse nunca abandonarem o leito.""Sei hoje, acho que já sabia antes, que todas as vidas são excepcionais."

Carina Pereira