Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contador D'Estórias

Um blog com estórias dentro.

Contador D'Estórias

Um blog com estórias dentro.

Dom | 15.02.15

Gosto-Te Muito

Carina Pereira

“Gosto-te muito”

É assim que mo dizes

Num Português quebrado,

Como se o erro crasso e vadio

Fosse mais exacto, gentil,

Fosse um amar mais acertado.


“Gosto-te muito”

De mansinho e com ternura,

Apenas um facto que aprendeste na rua

Que vai do meu peito ao teu.


“Gosto-te muito”

Porque amar-te é já corriqueiro

E gostar-te muito é tão somente nosso;

Bálsamo, segredo, erro

Que já não troco, neologismo fagueiro.


“Gosto-te tanto”

Entoas com tal meiguice

E eu aconchego-o a mim, já me pertence;

Português desfragmentado,

Que soa tão mais adequado,

Tão mais a amor, tão mais da gente.

Carina Pereira, 15 de fevereiro de 2015

in "Raízes"

Dom | 15.02.15

Gosto-Te Muito

Carina Pereira

“Gosto-te muito”

É assim que mo dizes

Num Português quebrado,

Como se o erro crasso e vadio

Fosse mais exacto, gentil,

Fosse um amar mais acertado.


“Gosto-te muito”

De mansinho e com ternura,

Apenas um facto que aprendeste na rua

Que vai do meu peito ao teu.


“Gosto-te muito”

Porque amar-te é já corriqueiro

E gostar-te muito é tão somente nosso;

Bálsamo, segredo, erro

Que já não troco, neologismo fagueiro.


“Gosto-te tanto”

Entoas com tal meiguice

E eu aconchego-o a mim, já me pertence;

Português desfragmentado,

Que soa tão mais adequado,

Tão mais a amor, tão mais da gente.

Carina Pereira, 15 de fevereiro de 2015

in "Raízes"

Dom | 15.02.15

À Horinha Do Costume

Carina Pereira
Incrível como aquilo que ouço influencia tudo o resto que faço. Dizendo isto, aqui está mais um fado, ou uma letra, na verdade.Não consigo encontrar informação suficiente para entender como é que os direitos de autor funcionam no mundo do Fado, pois sei que vários artistas tocam e cantam letras diferentes com um género idêntico. O António Zambujo, por exemplo, tem no seu último álbum - Rua da Emenda, deviam todos ouvi-lo -  um Fado Manuel Maria com letra original de João Monge. Daí depreendo que existem Fados tradicionais e toda a gente os usa e adapta outras letras aos mesmos, mantendo a melodia, com algumas nuances alteradas. Na minha busca de informação referente a isso - busca que não foi muito frutífera no que toca a tirar as minhas dúvidas - deparei-me com um site sobre Fados. Lá encontrei imensos Fados tradicionais!Fica aqui o site para quem quiser ouvir também, achei-o bastante interessante.Mas falando no que me trouxe aqui, peguei num desses Fados tradicionais - o Fado Dois Tons - e adaptei-lhe uma letra.Deixo a poesia aqui e mais tarde, como é já costumeiro, hei-de regressar com uma gravação juntando a letra e a melodia.A história desta história é simples: é um amor que ninguém aprova, mas acontece ainda assim.Fado Dois Tons*Passas à minha portaComo se fosse sem quererMas eu sei que quando voltasTu voltas só para me ver
Apressado não me olhasMas os teus olhos sorriemComo podem os teus olhosSem me tocarem, me despirem
Promete que voltas para mimÀ horinha do costumeNão te atrases, não te demoresNão acendas o meu ciúme
Que eu vou esperar-te à portaComo se fosse sem quererPois eu sei que sempre voltasPara amar quem não podes ter

Carina Pereira

Dom | 15.02.15

À Horinha Do Costume

Carina Pereira
Incrível como aquilo que ouço influencia tudo o resto que faço. Dizendo isto, aqui está mais um fado, ou uma letra, na verdade.Não consigo encontrar informação suficiente para entender como é que os direitos de autor funcionam no mundo do Fado, pois sei que vários artistas tocam e cantam letras diferentes com um género idêntico. O António Zambujo, por exemplo, tem no seu último álbum - Rua da Emenda, deviam todos ouvi-lo -  um Fado Manuel Maria com letra original de João Monge. Daí depreendo que existem Fados tradicionais e toda a gente os usa e adapta outras letras aos mesmos, mantendo a melodia, com algumas nuances alteradas. Na minha busca de informação referente a isso - busca que não foi muito frutífera no que toca a tirar as minhas dúvidas - deparei-me com um site sobre Fados. Lá encontrei imensos Fados tradicionais!Fica aqui o site para quem quiser ouvir também, achei-o bastante interessante.Mas falando no que me trouxe aqui, peguei num desses Fados tradicionais - o Fado Dois Tons - e adaptei-lhe uma letra.Deixo a poesia aqui e mais tarde, como é já costumeiro, hei-de regressar com uma gravação juntando a letra e a melodia.A história desta história é simples: é um amor que ninguém aprova, mas acontece ainda assim.Fado Dois Tons*Passas à minha portaComo se fosse sem quererMas eu sei que quando voltasTu voltas só para me ver
Apressado não me olhasMas os teus olhos sorriemComo podem os teus olhosSem me tocarem, me despirem
Promete que voltas para mimÀ horinha do costumeNão te atrases, não te demoresNão acendas o meu ciúme
Que eu vou esperar-te à portaComo se fosse sem quererPois eu sei que sempre voltasPara amar quem não podes ter

Carina Pereira